Tratamentos que auxiliam na cura do Pânico
- Apometria

- Barras de Access
- Constelação Familiar
- Gestalt Terapia
- Hipnoterapia
- PNL Programação Neuro Linguística
- Respiração Holotrópica
- TCC Terapia Cognitivo-Comportamental
- Terapia Transpessoal
- Técnicas de Inteligência Emocional
- Thetahealing

 

Programação Neuro Linguística

No início dos anos 70, Richard Bandler, estudante de psicologia, e John Grinder, professor de linguística, iniciaram os estudos sobre PNL. Os primeiros trabalhos foram modelar e identificar padrões focando em pessoas de sucesso, buscando identificar quais eram os padrões que faziam a diferença nos resultados que estas pessoas alcançavam.

Alguns padrões externos, como comportamentos e linguagens específicas que essas pessoas utilizavam, as ajudavam a realizar suas atividades com excelência. Existem padrões internos, como crenças e pressupostos, que são poderosos recursos para o alcance do sucesso.

Por trás dos nossos comportamentos existe uma estrutura interna de pensamentos e emoções que impactam diretamente as nossas ações e consequentemente os resultados que alcançamos em nossas vidas.

Se buscamos gerar uma mudança no comportamento de uma pessoa, precisamos compreender o motivo da pessoa agir da forma que age, o modelo de mundo dessa pessoa, o que chamamos de modelos mentais.

Modelos mentais são “pressupostos profundamente arraigados, generalizações, ilustrações, imagens ou histórias que influem na nossa maneira de compreender o mundo e nele agir”. São os modelos mentais de cada indivíduo que definem como o mesmo irá perceber o que está acontecendo a sua volta, como irá se sentir com isso, como ele pensa e, finalmente, como irá agir.

O problema dos modelos mentais, é que a maioria é inconsciente, ou seja, não sabemos que possuímos um determinado modelo mental e isso faz com que ajamos de determinada maneira sem nem saber exatamente o porque.

A PNL permite compreender nosso funcionamento interno, identificar nossos modelos mentais, para questioná-los, refletir sobre eles e se é preciso ressignificá-los.

A partir de técnicas de PNL podemos “reprogramar” a nossa estrutura interna com foco nos resultados que queremos alcançar.Todos nós temos histórias de vida, interesses, valores, crenças e motivações diferentes, o que faz com que tenhamos percepções de mundo diferentes. Isso faz com que pessoas vejam as situações de formas distintas e reajam de outras maneiras.

A realidade externa de um evento é igual para todos, e recebemos as informações através dos nossos canais sensoriais (NEURO), que passam por filtros (PROGRAMAÇÃO) e formam uma representação interna para a pessoa. Essa representação interna gera um estado na pessoa, leva a diferentes emoções que interferem na fisiologia, nos comportamentos e nas ações dessa pessoa.

A grande questão está vinculada aos filtros utilizados, pois estes são diferentes para cada pessoa. É comum uma pessoa, ao processar as informações, omitir alguma parte ou generalizar a informação, podendo distorcê-la, baseado em seus valores, crenças e histórico de vida. Então, ao observar a reação ou o comportamento de uma pessoa frente à determinada situação, é importante termos claro que esta pessoa tem um mapa de mundo diferente do nosso. E para ajudá-la no seu desenvolvimento, devemos primeiramente compreender o “mapa” que ela utiliza.

Apometria

Apometria é uma técnica desenvolvida por um médico, nos anos 60 em Porto Alegre, Dr. Lacerda. Ele descobriu que é possível fazer aflorar as energias psíquicas de um paciente que tem uma síndrome ou outros problemas, numa terceira pessoa em estado alfa. Ao fazer esta conexão e a energia anímica se manifestar, é possível fazer a harmonização e o esclarecimento cessando a causa de um efeito psíquico, pois na maioria das vezes o paciente que tem um problema psíquico, está apenas refletindo a sensação e o sentimento destas energias que nos afetam via inconsciente.

Há relação com vidas passadas? Sim. É comum numa vida passada alguém que sofreu um trauma gravar no psiquismo os momentos que antecederam aquela situação de tensão, como uma fotografia via no inconsciente, esta mesma situação pode, via gatilho, voltar a tona em situações semelhantes aquela que originou o fato. Qual a diferença de apometria e regressão? Na apometria o paciente assiste tudo acordado e não necessariamente tem que entrar em alfa. Na regressão o paciente precisa fazer um treinamento para entrar em estado alfa, e isso pode demorar um tempo maior. 
 

Respiração Holotrópica

A Respiração Holotrópica é uma profunda vivência terapêutica de autoexploração criada pelo psiquiatra Stanislav Grof - um dos fundadores e principais teóricos da Psicologia Transpessoal - e sua esposa, Christina Grof. É aplicada desde 1976 com impactantes resultados terapêuticos e de desenvolvimento pessoal.

Holotrópico significa "movendo-se em direção à totalidade". Deriva do grego holos (todo) e trepein (mover-se em direção a). Na Respiração Holotrópica, uma incrível jornada de cura e visita direta aos aspectos inconscientes e supraconscientes de nossa mente guiado pela nossa sabedoria interior é possível, elevando a pessoa a um novo grau de consciência sobre si mesma.

Ao atingir estados incomuns de consciência, o método permite que os participantes se conectem à sabedoria e à capacidade de cura próprias de seu corpo e psiquismo, capaz de selecionar e elevar à consciência  conteúdos de forte carga emocional para serem processados e, portanto, de grande importância às dinâmicas psíquicas, além de reviver ou conectar com material biográfico, ter acesso às memórias do nascimento e da vida pré-natal, além de infindável espectro dos fenômenos transpessoais.

As sessões ocorrem individualmente ou em grupos onde os participantes se alternam nos papéis de respirante e cuidador. No final das sessões de respiração se utilizam técnicas de integração com arteterapia. Está indicada para todos que desejam autoconhecimento e cura, bem como integração de processos bioenergéticos, emocionais e melhora nas relações interpessoais. Produz a superação de fobias, traumas e melhora da autoestima.


Gestalt-Terapia

"Gestalt" é uma palavra alemã que significa "configuração" a maneira peculiar como cada sujeito estrutura a percepção de si mesmo e do mundo.

A Gestalt - terapia foi criada por Frederick Perls e um pequeno grupo de psicoterapeutas, na década de 1950. Fritz fazia críticas ao método freudiano, muito voltado para o passado e muito interpretativo, e propunha uma terapia centrada no aqui-agora e na experiência concreta do sujeito englobando a sua totalidade: corpo, sensações, emoções, sentimentos, pensamentos, fantasias, sonhos, enfim tudo que está presente naquele momento, tudo que constitui o campo de experiência único daquela pessoa, com todos os seus valores e significados.

O sintoma (seja ele qual for, depressão, pânico, ansiedade, compulsão, distúrbio psicossomático...) vai sendo compreendido como um "sinal" do organismo, que poderá ser ressignificado e utilizado na busca de uma auto-regulação mais saudável.

A partir da experiência sensorial concreta e imediata vai-se desenvolvendo o contato com outras camadas (emoções, memórias, fantasias, expectativas). É um processo em que o terapeuta e o cliente, juntos, vão explorando as vivências e descobrindo não só os bloqueios, mas também as possibilidades. Como diz Perls, vai-se "descascando a cebola".

Memórias e situações passadas vão aflorando espontaneamente, e são trabalhadas através de experimentos nos quais o cliente revive sensações e emoções, trazendo o passado pra o presente, e pode assim chegar a uma resolução ("fechando" uma "gestalt aberta", isto é, completando uma situação interrompida). Aos poucos, vai descobrindo seus recursos internos e ampliando sua fronteira de contato podendo assim concretizar uma parte maior do potencial.

O trabalho com sonhos também é um caminho importante para a integração de partes alienadas do eu. Os sonhos não são interpretados, mas sim vivenciados no aqui e agora, e o cliente vai se identificando com os vários elementos do sonho (pessoas, animais, objetos, etc) e através das sensações e sentimentos vai descobrindo as suas polaridades (por exemplo: força e fraqueza, adulto e criança, bondade e maldade) e pouco a pouco vai conseguindo integrá-las, a mensagem existencial do sonho é captada pelo sonhador.

A proposta da Gestalt-terapia é uma terapia de contato, que é feita no "aqui-agora", dentro de uma relação dialógica que se estabelece entre o terapeuta e o cliente, que visa uma ampliação da conscientização, integração da personalidade aumentando o auto-apoio (auto-aceitação, auto-valorização, auto-confiança) Desenvolvendo a própria individualidade e aprendendo a confiar em seus próprios recursos e utilizá-los a pessoa poderá chegar a estabelecer uma relação mais saudável e construtiva consigo mesma e com as outras pessoas significativas.

Terapia Transpessoal

Deve-se entender a cura como um processo. Não um processo passivo, em que o paciente é tratado pelo agente de cura (seja ele médico, psicólogo ou qualquer outro terapeuta), o qual detém o conhecimento e as ferramentas para devolver a sua saúde.
Mas um processo bastante ativo, em que o paciente, com o auxílio do agente de cura, participa efetivamente, assumindo a responsabilidade por restabelecer a harmonia e plenitude em sua própria vida. A jornada de cura é uma tarefa que ocorre a partir do indivíduo, é um processo que ocorre do interior do indivíduo para o seu exterior.

Barras de Access

Somos um campo eletromagnético que emana e atrai exatamente o que temos em nós (nossas crenças, verdades, julgamentos e conclusões), podemos alterá-las imediatamente de negativas para positivas e isso é totalmente possível, pois nosso campo eletromagnético é flexível.
Podemos limpar tudo que nos atrasa e reprogramar nossa vida de forma que venha a ser mais leve e fácil. De acordo com pesquisas, pelo menos 90% de comportamento humano é dirigido pelo nosso inconsciente.

Ao todo, as Barras de Access são 32 pontos mapeados ao redor da cabeça por onde correm estas energias. Cada um deles corresponde a um aspecto do comportamento humano e de como a pessoa se relaciona com eles, tais como: dinheiro, controle, poder, criatividade, corpo, sexualidade, tristeza, alegria, bondade, paz e calma, entre outros. Estes pontos armazenam o componente eletromagnético de todos os pensamentos, ideias, atitudes, decisões e crenças que as pessoas têm sobre qualquer coisa. E é isso o que bloqueia o fluxo livre da energia vital, que possibilita a auto realização pessoal.
Barras de Access é um processo quântico, feito a partir de toques suaves em 32 pontos energéticos em torno da cabeça que armazenam toda corrente eletromagnética das sinapses neurais que criam os padrões comportamentais e reações programadas.

Cada ponto possui registros de milhares de informações limitantes que, por sua vez, impedem o funcionamento normal e facilitado que qualquer processo na vida deveria ter.

Quando um terapeuta ativa as barras, inicia-se a liberação destes registros, ajudando-nos a ver além dos padrões que usamos e dos problemas que passamos até então.

Esse procedimento permite que haja mais espaço disponível para receber novas informações e criar algo completamente novo.

A terapia das Barras tem atuado significativamente e ajudado milhares de pessoas em casos de ansiedade, depressão, emagrecimento, dores e limitações físicas, TOC, autismo, escassez, compulsões e na capacidade de deixar hábitos, colaborando para uma nova visão de vida de um modo geral e amplo.

Thetahealing

O Thetahealing é uma técnica meditativa terapêutica criada por Vianna Stibal. Facilita entrar em um estado de coerência cerebral com predominância das Ondas Theta.

Quanto mais longe vibramos das ondas Betas, de baixa vibração, onde estão a raiva, o medo (e outras formas do ego manifestar-se através dos mecanismos de defesa), mais perto conectamos a fonte criadora, acessando informações que, de fato, fazem parte de nossa evolução.

Thetahealing é a junção de theta (em alusão às ondas de alta vibração) e healing (vem de ondas frequenciais), portanto, é uma terapia frequencial e que, por isso, podemos fazer à distância. E quem faz este tipo de terapia, o terapeuta, é chamado de healer.
Nessa meditação curativa,  o terapeuta e a pessoa que está sendo atendida, testemunham a criação de uma nova realidade.

O Thetahealing é uma poderosa técnica de cura energética que permite identificar e transformar instantaneamente crenças e padrões limitantes e traumas que podem estar armazenados no nosso subconsciente, impedindo nosso progresso pessoal, profissional e espiritual.

De acordo com a Física Quântica, nossa realidade externa é moldada pelas nossas experiências internas e pela nossa visão de mundo. Só conseguimos fazer mudanças significativas quando atingimos as crenças registradas na memória das nossas células, em nosso DNA. Através do Thetahealing, é possível olhar para dentro e se reconectar com a sua essência, liberando ressentimentos e tristezas antigas, culpas e medos profundos e crenças limitantes que o estão impedindo de viver a vida em seu potencial.

Constelação Familiar

Constelação Familiar, técnica criada por  Bert Hellinger (psicoterapeuta alemão), onde se cria “esculturas vivas” reconstruindo a árvore genealógica, o que permite localizar e remover bloqueios do fluxo amoroso de qualquer geração ou membro da família.

Muitas das dificuldades pessoais são resultados de confusões nos sistemas familiares. Esta confusão ocorre quando incorporamos em nossa vida o destino de outra pessoa viva ou que viveu no passado, de nossa própria família sem estar consciente disto e sem querer. Isto nos faz repetir o destino dos membros familiares que foram excluídos, esquecidos ou não reconhecidos no lugar que pertencia a eles.

A Constelação Familiar pode ajudar os integrantes do sistema a olharem para as dinâmicas que estão enfraquecendo e desequilibrando o sistema familiar,  redirecionando forças para que as emoções sejam vivenciadas.

​Geralmente, atrelado ao “esquecimento de uma situação”, exclui-se também alguém que foi importante para o sistema familiar, vivo ou morto. Essa exclusão de pessoas e sentimentos caminha por gerações, clamando por inclusão e pertencimento, reorganizando as ordens do amor, reverenciando nossos antepassados,  Ao trabalhar essas questões, muitas vezes os sintomas da síndrome do pânico são amenizados de imediato, facilitando sua cura.
 

Hipnoterapia

A hipnoterapia é uma forma de tratamento que utiliza o estado hipnótico para realizar um trabalho terapêutico. A hipnoterapia não trata os sintomas, mas sim as causas do problema.
Um problema emocional nasce de um evento mal resolvido internamente, uma emoção que causou sofrimento e ficou gravada no subconsciente. Desta forma, em alguns momentos da vida, alguns eventos podem ser um gatilho para desencadear aquela emoção negativa e a pessoa pode desenvolver síndrome de pânico, depressão, ansiedade generalizada e outros problemas emocionais.

A hipnose  é uma terapia que utiliza uma técnica na qual o profissional procura acionar e dissociar questões profundas da mente que, desencadeiam os mais variados sentimentos e comportamentos prejudiciais ao físico e ao psíquico.

A partir da hipnose clínica é possível encontrar o foco do problema e ressignificar o que chamamos de trauma. Isso significa que a terapia age diretamente no que causou o medo excessivo, que pode ser uma experiência da infância ou qualquer outra situação mais recente.

Técnicas de Inteligência Emocional

Inteligência emocional é um conceito da psicologia que caracteriza o indivíduo que é capaz de identificar seus sentimentos e suas emoções com mais facilidade. Saber como agir em momentos de dificuldade e melhorar os relacionamentos interpessoais depende de como os pensamentos, os sentimentos e as atitudes são gerenciados.

​Compreender as próprias emoções é o primeiro passo para adquirir a IE. Só assim podemos trabalhar do modo mais adequado com cada um dos nossos sentimentos.

É preciso estar no controle, pois apenas nós mesmos somos responsáveis por nossas emoções. Entendendo-as, temos domínio sobre nossas respostas e decisões — atitude que resulta em um estado de espírito mais otimista e sereno.

​Para ter IE, é necessário entender o que se está sentindo: saber reconhecer suas capacidades e, também, seus limites.

Quando existe consciência das próprias habilidades e competências, a pessoa é capaz de traçar metas e objetivos, transformando sonhos em realidade.

​O cérebro pode ser treinado para ter comportamentos emocionalmente inteligentes e transformá-los em hábitos. No entanto, é preciso fazer isso com cautela, pois sentir emoções (e não neutralizá-las) é o que torna nossa existência mais rica. As práticas para desenvolver a inteligência emocional devem se tornar hábitos para que os resultados apareçam.

Terapia Cognitiva Comportamental

A terapia cognitiva comportamental tem dois componentes: identificar e mudar os padrões distorcidos de pensamento que mantém a ansiedade (terapia cognitiva), e dissolver a ansiedade através de exposição às situações assustadoras (terapia comportamental).

A Terapia Cognitivo Comportamental  é uma abordagem da psicoterapia baseada na combinação de conceitos do Behaviorismo radical com teorias cognitivas. A TCC entende a forma como o ser humano interpreta os acontecimentos como aquilo que nos afeta, e não os acontecimentos em si. Ou seja: é a forma como cada pessoa vê, sente e pensa com relação à uma situação que causa desconforto, dor, incômodo, tristeza ou qualquer outra sensação negativa.
Seu objetivo principal é identificar padrões de comportamento, pensamento, crenças e hábitos que estão na origem dos problemas,  indicando, a partir disso, técnicas para alterar essas percepções de forma positiva.

Durante as sessões de TCC, o psicólogo vai identificando sentimentos, pensamentos e comportamentos de determinadas situações descritas pelo paciente. A partir disso, alguns padrões vão sendo identificados. São esses padrões que determinam crenças e percepções para cada experiência vivida.

Diante dos padrões mal adaptativos ou disfuncionais de pensamentos, cabe ao terapeuta auxiliar o paciente a encontrar novas possibilidades de pensamentos alternativos e mais funcionais que possibilitem uma boa adaptação à sua realidade social. Isso é feito a partir da determinação de um foco e de metas para que, com o tempo, o paciente adquira sua autonomia e possa lidar com as questões por conta própria. Esta é a reestruturação cognitiva e comportamental que dá nome à abordagem.

Terapia Transpessoal

Deve-se entender a cura como um processo. Não um processo passivo, em que o paciente é tratado pelo agente de cura (seja ele médico, psicólogo ou qualquer outro terapeuta), o qual detém o conhecimento e as ferramentas para devolver a sua saúde.

Mas, um processo bastante ativo, em que o paciente, com o auxílio do agente de cura, participa efetivamente, assumindo a responsabilidade por restabelecer a harmonia e plenitude em sua própria vida. A jornada de cura é uma tarefa que ocorre a partir do indivíduo, é um processo que ocorre do interior do indivíduo para o seu exterior.